thumbnail

Treinar para maratona deixa artérias até quatro anos mais jovens

Estudo avaliou evolução de pessoas sedentárias que iniciaram um programa visando a prova de 42 km. Evolução mostrou artérias “rejuvenescidas”


O processo de treinar para uma maratona pode deixar as artérias do corpo mais flexíveis, saudáveis e jovens do que antes. E isso independe da idade ou do ritmo da pessoa.

As artérias carregam sangue pelo corpo e se expandem e contraem com a pulsação. Com a idade, elas enrijecem, o que atrapalha o fluxo sanguíneo, aumentando a pressão e podendo afetar negativamente a irrigação de órgãos.

O efeito benéfico da prática regular de exercício na saúde do organismo e no sistema cardiovascular é conhecido por cientistas há anos, mas um estudo resolveu analisar como iniciar a prática esportiva com foco nos 42 km afeta o corpo.

LEIA MAIS: 6 EXERCÍCIOS PARA FAZER EM CASA

Um grupo de cientistas da Universidade de Londres e outras instituições acompanhou a saúde vascular de aproximadamente 200 pessoas que se inscreveram para a Maratona de Londres pela primeira vez e que poderiam ser consideradas sedentárias antes do início dos treinos para a prova.

Os voluntários da pesquisa seguiram seus próprios programas de treinamento por seis meses até a Maratona de Londres – em que 136 cruzaram a linha de chegada – e se submeteram a exames aproximadamente uma semana depois da prova. As artérias se mostraram mais flexíveis (um sinal positivo) e aparentaram ter rejuvenescido em média quatro anos, em termos funcionais.

Alguns dos melhores resultados foram vistos nos corredores homens mais velhos do grupo e naqueles com os tempos de conclusão de prova mais lentos.

“A gente realmente não sabia se as artérias de pessoas sedentárias poderiam ou iriam se beneficiar do treinamento. Quase todo mundo se beneficiou e aqueles que tinham as artérias que mais precisavam de ajuda foram os que apresentaram maiores melhoras”, diz a médica Charlotte Manisty, que supervisionou o estudo.

A animadora pesquisa foi publicada no Journal of the American College of Cardiology e levantou novas dúvidas.

VEJA MAIS: O QUE COMER ANTES E DEPOIS DOS TREINOS?

Embora o treinamento para a maratona tenha se mostrado efetivo para melhorar a saúde vascular, é possível que não seja preciso ter uma rotina de exercícios tão intensa para sentir os mesmos benefícios.

“Nós ainda não sabemos a quantidade mínima de exercício necessária para obter os benefícios que foram mostrados no estudo”, diz a pesquisadora.